Seminário Cerâmica Contemporânea e exposição Dentro/Fora/Junto na UERJ





Universidade e Comunidade: juntas produzindo arte

O Departamento Cultural da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) inaugura no dia 7 de novembro de 2011, segunda-feira, às 19h, na Galeria Gustavo Schnoor e no Salão 1, ambos no Centro Cultural da UERJ, a exposição Dentro/Fora/Junto, que reunirá produções da artista e docente Rosilda Sá, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), e do coletivo de artistas O Círculo, composto por integrantes da UERJ e da comunidade da Mangueira. A mostra tem o objetivo de apresentar trabalhos que foram criados a partir de um modo colaborativo de produção artística, resultados da interação dos artistas envolvidos. A reflexão sobre a presença da cerâmica na arte contemporânea é o outro propósito da mostra que também será discutido no Seminário Cerâmica Contemporânea nos dias 7, 14, 22 e 24 de novembro, na Midiateca e no Salão 1 do Centro Cultural da UERJ.

As obras apresentadas − peças de cerâmica, fotografias, instalações sonoras e performances − são não apenas resultados da troca entre comunidades distintas, porém próximas, como a UERJ e a Mangueira, mas também simbolizam a capacidade de interação de saberes, do acadêmico e do popular, e ao mesmo tempo, nos leva a refletir sobre a presença da cerâmica na arte contemporânea. O nome da mostra Dentro/Fora/Junto remete à ideia/conceito de panela, objeto de nosso cotidiano apresentado pelos artistas como forma de pensarmos sobre as formas continentes, pois segundo Isabela Frade, integrante do coletivo O Círculo e coordenadora do Projeto Cerâmica Viva da UERJ: “o que contém é, acima de tudo, o vazio. [...] o alimento também se remete como algo de dentro. Fabrica a nutrição do corpo e do sentimento”, explica. A disposição das obras, na Galeria Gustavo Schnoor e no Salão 1, também aderiu ao nome/conceito da exposição: algumas obras ficarão no interior da galeria e outras no espaço exterior, no Salão 1, constituindo também o dentro/fora. O "junto" remete à união de saberes, do coletivo de artistas O Círculo e da artista Rosilda Sá, que apesar de distintos se entrosam.

A abertura da exposição contará com três apresentações: Coral do Meio-Dia, da UERJ, Coletivo 13 Numa Noite e da poetisa Helena Sá.


UERJ/SR-3/Decult apresentam:

Exposição Dentro/Fora/Junto
Local: Galeria Gustavo Schnoor e Salão 1 – Centro Cultural da UERJ
Rua São Francisco Xavier, 524 – MaracanãTel.: (21) 2334-0728 / 0114
Abertura: 7 novembro de 2011, segunda-feira, às 19h
Visitação: até 25 de novembro de 2011.
De: segunda a sexta, das 9h às 20h
ENTRADA FRANCA

Seminário Cerâmica Contemporânea
Locais: Salão 1 e Midiateca do Centro Cultural da UERJ
Rua São Francisco Xavier, 524 – MaracanãTel.: (21) 2334-0728 / 0114
Dias: 7, 14, 22 e 24/11
Entrada Franca

Programação do Seminário

07/11 - Os Múltiplos e os Encontros: a experiência colaborativa com a cerâmica – Palestrante: Rosilda Sá (UFPB) - das 18h às 19h no Salão 1 do Centro Cultural da UERJ

14/11 - O Corpo do Mundo em Sonho de GigantasPalestrante: Coletivo de Arte O CÍRCULO - das 18h30 às 20h no Salão 1 do Centro Cultural da UERJ

22/11 - Processos de colaboração na produção de arte contemporânea: práticas, riscos e armadilhas – Palestrante: Luiz Sérgio Oliveira (PPGCA-UFF) - das 18h30 às 20h na Midiateca do Centro Cultural da UERJ

24/11 - Alma de Barro - Palestrantes Helena Nora e Israel Carneiro (Cerâmica Viva/UERJ) das 18h30 às 20h na Midiateca do Centro Cultural da UERJ

http://www.decult.uerj.br/decult_programacao_2011_novembro.html

Palavras em Rede - uma ação do Bando de Barro na UPF

Palavras em Rede, uma ação do Bando de Barro. O projeto desta exposição está ligado à programação paralela da 14ª Jornada Nacional de Literatura de Passo Fundo e à UPF-RS. O tema da Jornada “Literatura entre nós: redes, linguagens, mídias”, inspirou a exposição “palavras em Rede”, propondo uma parceria na construção de um trabalho coletivo envolvendo artistas ceramistas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Espírito Santo, Paraíba e Lisboa, Portugal. Essa grande poesia visual montada no jardim do Campus I será doada à Universidade, formando um painel fixo em comemoração aos trinta anos da Jornada.

curadoria, organização e produção

Rodrigo Núñez, Luciene Campana e Roberto Bitencourt












O Projeto desta exposição está ligado a Programação Paralela da 14ª Jornada de Literatura e 6ª Jornadinha de Literatura, e da comemoração dos seus trinta anos, junto a Universidade de Passo Fundo - UPF na cidade de Passo Fundo, RS. O tema desta Jornada será, Literatura Entre Nós: Redes, Linguagens , Mídias. A abertura do evento será dia 22 de agosto, sessão solene ás 19h30min. As atividades vão de 22 á 26 de agosto de 2011, no Campus da UPF, Passo Fundo RS.
O Bando do Barro estará participando deste evento. Na Programação Paralela com a Exposição “Palavras em Rede”, propondo uma parceria na construção do trabalho coletivo envolvendo artistas, o Bando de Barro, alunos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul UFRGS e alunos do Curso de Artes da Universidade de Passo Fundo UPF, local do evento.

A exposição será uma grande poesia visual, em homenagem aos trinta anos da Jornada, composta de placas de cerâmica com palavras, letras e pontuações, que no conjunto formarão esse grande texto.Essa poesia ficará em área externa, mas precisamente no jardim, perto da entrada do Evento da 14ª Jornada de Literatura.

O projeto está sendo coordenado por dois artistas âncoras que são Rodrigo Núñez e Luciane Campana Tomasini, que representarão os demais na organização geral e apresentação do projeto a Instituição mantenedora do evento.


Fonte



Sobre a Jornada de Literatura
http://www.jornadadeliteratura.upf.br/

Inventário (série fotográfica)

Inventário

(série fotográfica), obra em processo





"O objeto utilitário cerâmico coabita o espaço de convívio, protagonizando ritos domésticos diários, acumulando camadas de história, presentes em diversas situações. Eles estão impregnados de lembranças. Mesmo quando os objetos vão para um antiquário e são vendidos para outras pessoas, eles reverberam suas histórias, transmitidas de geração a geração, numa rede viva." (MEDEIROS, Rosilda M. Sá G. de. Redes Vivas: nexos poéticos mediados pela cerâmica contemporânea. Salvador, 2011. Dissertação - Mestrado em Artes Visuais, Escola de Belas Artes, Universidade Federal da Bahia, p.98).





Rosilda Sá, da série Inventário

BOLAS (da série BRINCAR)







Composta por objetos utilitários de terracota, bolas coloridas de plástico, bolas de porcelana pintada, bolas de vidro (gude) e bolas de isopor, para serem dispostas, preferencialmente, sobre a grama ou a areia, a obra BOLAS (2010), da série BRINCAR, é interativa, aberta à participação do público, ou seja, ela só faz e tem sentido com esta finalidade, onde os objetos utilitários de terracota e as bolas diversas (material, cores, aparência, textura etc) ativam os sentidos do público. Sem disposição prévia, a obra está disponível para tocar, jogar, brincar, modificar etc, construindo inumeráveis montagens e disposições. Obra com caráter efêmero, pois é distribuída com o público, especialmente as crianças, e com isso, a cada nova montagem incorpora diferentes objetos utilitários de cerâmica e bolas diversas. A obra subverte a funcionalidade lógica e objetiva do vaso, milenarmente transmitida de guardar líquidos e alimentos, pois, ela não deixou de ser funcional, na medida em que foi usada para uma ação estética, também lúdica, guardar brinquedos, neste caso, bolas diversas.

Uma das versões está participando da exposição coletiva GUARDAR, no jardim do Museu Histórico de Santa Catarina, em Florianópolis, de 10 de dezembro de 2010 a 13 de março de 2011, promovida pelo Grupo de Ceramistas Bando de Barro. Pela proposta da exposição a obra dialoga com o conceito do verbo guardar.